• Sem categoria
  • 1

É Pecado Não Guardar o Sábado?

Missionário Fael Mendes

Sou Missionário Fael Mendes e administro essa obra de evangelização Conhecimentos do Pai. Toda essa obra foi uma promessa de Deus e que vem chegando aos corações de milhares de pessoas tudo pela graça e misericórdia de Deus

1 Resultado

  1. Anderson santana disse:

    sobre esse assunto, entendo assim: temos que pregar a mesma
    doutrina dos apóstolos, pois a igreja primitiva perseverava na doutrina dos
    apóstolos (At.2:42; 1ªTm.1:3 e Tt.1:9). Existe um manuscrito do século 1 d.C.
    chamado 'Didaquê', que parece ser uma compilação de escritos feitos pelos
    cristãos primitivos os quais registravam a doutrina oral dos apóstolos, ou
    seja, os primeiros sermões; inclusive, a Didaquê consta no Códice de Jerusalém,
    do século 11 d.C. Os primitivos entendiam que não deviam se basear no antigo
    pacto mas sim no novo pacto (que começa na ressurreição de Cristo), o qual
    tinha como referência doutrinária a doutrina apostólica. Toda Escritura
    Divinamente inspirada é proveitosa para instrução e edificação, porém, no
    tocante à doutrina cristã (o ensino de Cristo ou a Lei de Cristo) é preciso
    harmonizar perfeitamente com a doutrina apostólica. Ciente disto, dois pontos
    devem ser notados:

    1) O apóstolo Paulo ensinou que a lei do velho pacto é uma
    sombra (tipologia) dos bens futuros, e que ninguém deve ser julgado por aqueles
    mandamentos, o que inclui os sábados (Cl.2:16-17; Hb.8:5).

    2) a visão que o apóstolo Paulo tinha acerca do decálogo (letras
    em pedras = mandamentos gravados em tábuas de pedra) era esta: O MINISTÉRIO DA
    MORTE, O MINISTÉRIO DA CONDENAÇÃO (2ªCo.3:7-9). Neste mesmo texto está bem
    claro que o decálogo era transitório (verso 11). Paulo entendia que aqueles
    mandamentos se findaram na carne de Cristo (Rm.10:4; Ef.2:15). Segundo a visão Paulina,
    o Antigo Testamento é alegoria do Novo Testamento, e Cristo veio e cumpriu tudo
    o que constava sobre Ele na lei e nos profetas, ou seja, no Antigo Testamento (veja
    Gl.4:24; Cl.2:17; Mt.2:23 e Lc.24:44). Então, Cristo é o nosso descanso
    (sábado), e hoje, na Graça, não temos a obrigação de guardar dia nenhum. Para
    mim, vejo o domingo como um dia especial apenas por remeter à ressurreição de
    Cristo, ou seja, a nossa vitória sobre a morte. Pois foi num domingo que Cristo
    ressuscitou. Só isso.

    PAZ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *